Arte ao serviço da Natureza

A tua voz animal, incorporada na sabedoria do teu corpo.

A voz espelho das linhagens, ressonância aberta da ferida e do sentimento de cada músculo que grita, chora e ri, tu selvagem, filha de outras filhas, filhas da Terra.

A tua voz que te inflama, que te acende o ventre, a voz que sobe em choro até à centelha que te dá Vida Eterna. A tua voz que te ensina a curar com a saliva impregnada de santidade.

A voz que relembra o parir e o nascer. A voz das mãos fundas na Terra, a voz dos pés em raiz. A voz que nunca para de germinar porque é a semente e a flor da vida no céu cósmico. A voz para além do corpo, a voz estelar, estrela imersa nos mares da Mãe Terra.

A Voz Anjo, manifestação dos teus Anjos, a tua voz que cura a Terra, a tua voz que dá nutrição à Criança e às Crianças. A tua voz que te encanta e revela, para denunciar as mentiras que contaste a ti mesma, desmembrando ideias com o gume da espada do Arcanjo ... a espada e o o pássaro que te faz sentir, "que saibas que és amada, filha de Deus, Pai, Mãe".

A voz que esquece parcelas de mortes e mortes, a voz que te morre sentindo em cada instante a morte e a glória de morrer profundamente entregue à morte. A voz que reconhece cada traço do romper, do novo romper, a voz que rasga o caminho para a luz....a voz que sentes nas entranhas e nas pernas doridas, a voz arrancada do interior do teu corpo, a voz livre, profunda e imensamente livre nas tuas mãos!

A voz selvagem, a voz que ruge, a voz que brada, a voz fora do tempo e do espaço, a voz do medo ante os teus olhos vívidos, presentes e terrivelmente lúcidos. A voz do amor intensamente cru e puro...o amor que mastiga cada partícula, o amor que nunca acaba, o amor de uma árvore imperecível no centro do teu peito, a voz do Amor Universal, o Cristo em Ti sonante, audível, Jesus e Maria em Ti, todos os nomes da Terra em Ti e numa só voz!

És inteira e o teu Poder é indestrutível. És a Voz de um Anjo na Terra, És a Luz! Conhece o Teu movimento, abraça-Te, expande-Te, relembra a Flor e o Vento em cada átomo do teu Corpo, revela.Te e Ti mesma - na Tua Voz! 


30 OUT - A reintegração da voz selvagem na sociedade.

31 OUT O movimento da voz Feminina - no Ventre da Grande Mãe

6 NOV - Ser Mulher. O símbolo da cruz em Maria, o símbolo da coroa na Rainha Santa Isabel. Maria Madalena, ventre e Luz.

14 NOV - A linha do Arcanjo Miguel, o entendimento da verdade indizível da voz.

21 NOV - Encontro com o Ser Supremo e os Anjos da Terra. 


Manhãs - 9:00 às 13:00 Reconfiguração, Reconexão e Clarificação da Voz na Mente PRESENCIAL

Tardes - 15:00 às 19:00 Experiência da voz no grito, choro e riso. O canto como reconexão, o canto como via de integração no Todo Telúrico e Cósmico. A técnica emocional e intuitiva para o auto-conhecimento através da Voz. PRESENCIAL

Noites - 22:22 - O poder da Voz Interior na Oração, Meditação dos Anjos. ONLINE

Música para uma Novaterra

"A natureza é o único livro que oferece um conteúdo valioso em todas as suas folhas." J. W. Goethe


Refúgio, A Arte de proteger a Floresta

Livro/CD. História, 12 canções, partituras e ilustrações. Parceria com Teatro de Marionetas de Madrágora.

Planeta Azul, Canções para a Mãe Terra

CD Duplo com 39 canções. "Cancioneiro da Água", "Cancioneiro da Árvore", "A Música das Cores" e "Ciclo das Camélias".

Bestuário, Canções para a Infância

Livro/CD digital. 20 poemas de António Oliveira, Ilustrações de Cristina Valadas e partituras. 11 canções.

Cancioneiro dos Animais

Caderno/CD digital. 11 textos de Ana Maria Pinto com comentários científicos de Cláudia Araújo. Ilustrações de Graças Gama, partituras e actividades. 


Um corpo que mexe aprende mais e melhor que um corpo parado. Ana Maria Pinto, cantora lírica e compositora, rege-se por esta regra e foi com base nela que criou a Associação NovaTerra. Sob o chapéu colorido da música e da dança, os coros da NovaTerra focam-se na educação ambiental e na reverência à Natureza. Numa conversa pintada pela música, aprendemos mais sobre a associação e a importância da criatividade.

Árvore da Vida

Sussurros da Terra embalam a semente,
Corre a água por entre os veios 
De uma palavra intacta, agora raiz.
Um rasgo de amor inefável trespassa a terra,
Para dar à luz o verde primavera,
Nasce o caule e a voz sonhada de uma ave!
No tronco correm todas as sílabas 
Com a seiva até à copa, e ali,
Afundamos o canto no fluxo das árvores
Morrem estrelas e não choramos,
Fixamos os olhos no céu
E em nós de novo nascem
Certos nós da nossa eternidade!