A voz da intuição na ação - a experiência do primeiro curso.

03-01-2022

O primeiro curso "A voz da Terra" que decorreu em Outubro/Novembro de 2021, foi a confirmação de que a intuição é a matriz da ação quando queremos agir no campo da manifestação sagrada, a manifestação impregnada do sentido das leis cósmicas.

Desde 2014 que realizo oficinas e workshops em grupo dedicados à voz, sentindo que a ação só pode partir de uma mente inteiramente disponível - vazia. Quero com isto dizer que o conteúdo a ser transmitido na sua especificidade só pode ser definido na ação e nunca antes da ação. Para muitos, este salto no escuro é imprudente e assustador, mas, de acordo com a minha experiência, este é o único modo de actuação, se quisermos de facto ser fiéis à energia e às especificidades do grupo presente. Não é possível usar as mesmas ferramentas em grupos diferentes, pois cada um tem a sua matéria a ser trabalhada. Para além disso, nós mesmas mudamos permanentemente, e só com uma mente esvaziada de conceitos ou esquemas rígidos é que conseguimos aceder à nossa própria sabedoria. 

A magia acontece quando eu própria aprendo com tudo o que estou a dizer no mesmo instante que o ouvinte. Todo o conhecimento que transmito é me dado pelo campo da intuição, e é-me dado pela própria pessoa que precisa ser clarificada. Eu só conheci a estrutura específica do curso, no momento em que o dei. e fiquei de facto abismada com tudo o que se mostrou. No Mistério da entrega, e porque eu sabia, sentia o grande propósito do curso e a sua dimensão - surgiu a revelação. 

É importante entender a diferença entre descoberta e revelação e como elas se relacionam. Na descoberta a aprendiz vai à procura, investiga e chega às suas próprias conclusões; neste aspecto, o meu fervor é tremendo - descobrir é a grande chave da minha felicidade. Mas na revelação a aprendiz assume e aceita o plano divino por inteiro e age no total vazio, a mente deixa de ocupar o lugar da ação, passando o coração a actuar em pleno na linguagem da ação. No coração acontece então uma vivência multidimensional, e estando o chakra laríngeo completamente aberto e à sua mercê, a mente é apenas e só uma tradutora e nada mais que isso.  É a este nível que actuam os Anjos, é a este nível que nós humanos podemos também actuar no processo de cura e transformação - esta é a Voz da Terra, a voz da revelação.

Não é fácil porém confiar no campo da intuição, e para que ele seja fértil é preciso respeito pelo deus tempo, há um tempo justo para a voz do coração, sendo que o princípio de tudo é a coragem de enfrentar os nossos próprios medos. A ação da intuição é pura, e há que estar preparada para enfrentar a pureza! A pureza de intenção! Para aceder a esta pureza é preciso encarar com toda a franqueza a natureza dos nossos desejos. Até que ponto estamos apegadas a uma ideia de nós mesmas que construimos com base nas expectativas do mundo exterior? Até que ponto a minha ação parte da minha ferida ou do meu Eu Sou?

O curso "A Voz da Terra" foi também para mim um novo abrir portas! Como cantora lírica construí aquilo a que chamamos carreira, interpretei obras sublimes e consegui alcançar grandes objectivos, e criei também uma imagem de mim mesma de acordo com as expectativas do mundo que espera de nós a perfeição na performance, sendo eu a primeira a exigir esse patamar. É e foi um caminho lindíssimo, mas que também me ofereceu a oportunidade de enfrentar as minhas feridas e fragilidades - o querer ser a imagem ideal e a ideia ideal, o querer mais, o querer mostrar, o querer superar! Mesmo tendo em mim uma semente muito desperta da mensagem que queria transmitir através da música - o amor universal - não deixei de estar sujeita a estes mecanismos do ego, e na verdade, e porque sou humana e tenho uma missão, toda a experiência é matéria a ser sublimada, tudo acontece com um grande propósito! Entender e conhecer com profundidade estes mecanismos e o modo como me afectam na interação com os outros é extraordinário! É lindíssima a lição, e o resultado da libertação dos mecanismos é o próprio amor universal, sempre mais amor por mim mesma e pelo outro!

A voz da terra é despida destes mecanismos. Não existe desejo, nem imagem, nem conceito. A voz  da terra actua e nutre-se apenas de pureza e simplicidade. A voz É. Assim há o espaço sagrado para o coração enviar para a voz na garganta a energia certa e a palavra certa a ser dita no momento certo, à pessoa certa. Sentimos o deus tempo, sentimos a semente, sentimos o Anjo em nós e no outro!

Muitos foram os momentos durante o curso em que no instante do diálogo entre mim e outra mulher, a energia no olhar a na palavra era como uma lupa e olhar cada vez e cada vez mais de perto o ponto chave para a dissolução de um engano (são tantos os enganos, as mentiras que contamos a nós mesmas sobre nós mesmas). Foram momentos abençoados e estou profundamente grata a cada mulher que abriu o seu coração e se permitiu ser tocada. 

Em suma, a intuição é o grande mecanismo que dá voz ao coração, o campo onde toda a informação necessária para a clarificação é acessível e sagrada! Durante o curso tive a oportunidade de vivenciar esta conexão de um modo avassalador. Ao mesmo tempo que iniciava, eu própria era iniciada - vi com toda a clareza a transformação a acontecer no choro, no grito, na partilha intensa, no corpo no chão ou de mãos erguidas, nos sorrisos, nas lágrimas de comoção, nos olhos vivos, na dança intensa do corpo, no brado, na voz selvagem, pura e despida, o grande grito Eu Sou, ali presente! Senti várias vezes a necessidade de me ajoelhar ante o altar, tal era a responsabilidade e tal era a paixão da entrega! A verdade é que no meu coração nasceram flores, as flores do amor que sinto por tudo o que aconteceu neste primeiro curso, as flores que entrego à Mãe Terra com todo o meu Amor e Devoção!

Subscrever o Blog Voz da Terra